Categorias
Literatura

NOEL – Poema de J. R. R. Tolkien em versão inédita

O poema, sobre o nascimento do menino Jesus, expõe o lado Católico fervoroso de J. R. R. Tolkien em um lindo louvor à Maria.

J. R. R. Tolkien é, sem dúvida, um dos nomes mais fortes da literatura fantástica no mundo. Apaixonado pelo Natal, o autor de O Senhor dos Anéis também deixou produções belíssimas para celebrar a data. 

Fiquei encantado quando minhas esposa me mostrou poema abaixo, sobre o nascimento do menino Jesus, que expõe também o lado Católico fervoroso de Tolkien em um lindo louvor à Maria. Resolvi, então me empenhar em verte-lo eu mesmo para a língua portuguesa. Foi uma experiência intensa e tentei exaltar ao máximo a beleza e sentido das palavras. 

Portanto, a tradução a seguir é totalmente inédita. Inseri também o original no final para quem tiver interesse.

Espero que gostem, e desejo a todos um Feliz e abençoado Natal!

NOEL – A canção de Natal de Maria

Por: J. R. R. Tolkien

Tradução: Flávio Falcioni da Silva

O mundo, outra noite, que triste decepção:

Do céu, a lua e as estrelas se foram,

O salão ficou escuro, sem luz ou canção,

E as chamas, pouco a pouco, se apagaram.

*

O vento das folhas tendia ao mar,

Passava entre as montanhas em linha

Livre e tão frio, parecia cortar

Como a espada que brande sem bainha.

*

Ergueu a cabeça, da neve o senhor;

E o alvo manto que ele usava

Estendido sobre estrondo e rancor

Por colinas e montes pairava.

*

O mundo estava cego, e os galhos dobrados,

Em nenhum caminho havia confiança:

Quando o véu e as nuvens foram separados,

Por aqui, então nasceu uma criança.

*

No alto dos céus, no domo ancestral

Um ponto de luz, distante o picou;

Brilhou uma estrela no plano astral

Acima da noite, quieta, ficou.

*

Na hora do parto, no vale sombrio

Uma voz de repente cantou:

E no céu e na terra, no mesmo horário

Todo sino que existe tocou.

*

Daqui de baixo, cantava Maria:

Todos ouviram a canção, sem aviso

Que sobre a névoa e montanhas subia

Chegando às muralhas do paraíso,

*

E muitos badalos se agitaram

Nas alturas, não havia torre ao léu

Quando a voz da mortal serva ouviram,

Pois aquela era a mãe do rei do céu.

*

Esta noite, o mundo está alegre e bonito,

As estrelas brilham reluzentes,

O salão, de riso e luz está repleto

E as chamas estão vivas e quentes.

*

Os sinos do Paraíso agora soam

Com Cristandade em sinos seus

E Glória, Glória, juntos todos entoam

Que aqui na terra nasceu Deus.

NOEL Christmas prayer to the Virgin Mary

By: J. R. R. Tolkien

Grim was the world and grey last night:

The moon and stars were fled,

The hall was dark without song or light,

The fires were fallen dead.

*

The wind in the trees was like to the sea,

And over the mountains teeth

It whistled bitter-cold and free,

As sword leapt from its sheath.

*

The lord of snows upreared his head;

His mantle long and pale

Upon the bitter blast was spread

And hung o’er hill and dale.

*

The world was blind, the boughs were bent,

All ways and paths were wild:

Then the veil of cloud apart was rent,

And here was born a Child.

*

The ancient dome of heaven sheer

Was pricked with distant light;

A star came shining white and clear

Alone above the night.

*

In the dale of dark in that hour of birth

One voice on a sudden sang:

Then all the bells in Heaven and Earth

Together at midnight rang.

*

Mary sang in this world below:

They heard her song arise

O’er mist and over mountain snow

To the walls of Paradise,

*

And the tongue of many bells was stirred

In Heaven’s towers to ring

When the voice of mortal maid was heard,

That was mother of Heaven’s King.

*

Glad is the world and fair this night

With stars about its head,

And the hall is filled with laughter and light

And fires are burning red.

*

The bells of Paradise now ring

With bells of Christendom,

And Gloria, Gloria we will sing

That God on earth is come.

Uma resposta em “NOEL – Poema de J. R. R. Tolkien em versão inédita”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.